Autoramas: 15 anos, e lançamento em vinil

A banda de rock independente Autoramas foi a convidada especial do programa ao vivo Terra Live Music, desta quinta-feira (16). O trio, formado por Gabriel Thomaz (guitarra e voz), Flávia Couri (baixo e voz) e Bacalhau, (bateria) mostrou além de boa música, coreografias e paradinhas ensaiadas durante a apresentação de canções, como AbstraiDominaA 300 km/h e Mundo Moderno, que adiantaram será tema da abertura de um programa de TV, “o programa é muito legal, mas vamos deixar na surpresa”, disse Gabriel. Eles tocaram também uma versão de I Saw You Saying, dos Raimundos, banda que se consideram amigos de longa data, já que o primeiro show do grupo foi feito na casa de Gabriel.

Com um DVD e 6 álbuns lançados, o grupo completa 15 anos de estrada no próximo ano, mas não tem grandes planos para comemorar a data e se sentem jovens e como se ainda estivessem começando a carreira. “Nos sentimos como se estivéssemos começado agora. Quando lançamos o Música Crocante pessoas falaram que parecia o primeiro disco e considerei um super elogio”, comentou Gabriel.

Ainda sobre o Música Crocante, disco que saiu em outubro de 2011, mostraram o vinil recém-lançado que foi produzido na Europa com um estilo diferente e estética como se fosse um cardápio de lanchonete dos anos 50. Com tradição de fazerem compactos e vinis, falaram sobre como este tipo de produto é melhor recebido fora do País. “Aqui no Brasil que tem essa ideia de que agora o vinil está voltando, lá fora ele nunca saiu. Aqui é mais difícil, por isso estamos acostumados a fazer na Europa, porque lá eles têm todo um esquema, eles fabricam e vendem, tanto que vendemos mais discos de vinil lá fora do que aqui”, falou Gabriel.

Com participação da apresentador Jô Soares tocando bongô, o disco foi viabilizado por meio de financinamento coletivo, processo gerenciado por um site, no qual fãs contribuem com a banda. Sobre esta escolha, Gabriel explicou: “em quem pudemos confiar sempre, desde o início, foi o público e, ali no site, as contas estão abertas para todo mundo”.

Este álbum mais recente é considerado por eles uma afirmação de todo o tempo de trabalho. “Encaramos este disco como uma evolução musical muito grande, de arranjos, de vozes, da prórpria gravação. Já tínhamos sentido ele como um avanço”, explicou o guitarrista. Uma das bandas mais longevas do cenário de rock independente, o Autoramas tenta sempre manter uma identidade, que vem dando certo. “Tentamos seguir uma fórmula desde o primeiro disco, usando a baixa distorção, guitarra com efeitos loucos, as batidas que o Bacalhau faz, as letras, e isso tudo é uma fórmula que desenvolvemos todos esses anos”, completou Gabriel.

Desde a primeira viagem para o Japão em 2002, a banda fez inúmeras turnês internacionais por países da Europa e América Latina. Durante estes shows, eles mostram sua música da forma mais natural possível e tentam desconstruir a ideia de que para se apresentar em outros países precisa-se cantar em inglês ou espanhol e realçar a nacionalidade. Gabriel falou sobre o assunto: “temos a ilusão que pra tocar lá fora precisa ser mais raíz e colocar uma pena na cabeça, por exemplo. Mas vimos que é tudo mentira, vimos que o que nos falam sobre ser brasileiro, está tudo errado. O lance de brasileiros irem para lá é uma coisa muito mais empresarial e logística do que de ser exótico. A ideia que eles têm de uma pessoa de nacionalidade brasileira é muito diferente do que pensamos. Ninguém aqui informa que o Brasil no resto da América Latina é respeitado, é uma referência. No Peru, me senti um rock star!”.

Sobre o reconhecimento no país latino, Flávia lembrou: “queriam rancar pedaço da gente, tivemos que ficar trancados no camarim”. A baixista, que está na banda há quatro anos, também ressaltou o destaque do grupo na Holanda e Alemanha. Ela comentou ainda sobre uma turnê pela Europa, em 2008, que fizeram 27 shows em 31 dias: “pegamos todos os meios de transporte possível”. Considerando o sucesso e referência que se tornaram no cenário, Gabriel brincou: “a gente se considera um mau exemplo de banda independente”.

Com agenda de shows lotada, o Autoramas têm novos planos. “Estamos muito afim de fazer ao vivo agora”, contou Gabriel. Perguntados se teriam a ideia de lançar um documentário ou vídeo com a história da banda, falaram que existe a possibilidade. “Temos muita coisa gravada, principalmente das turnês internacionais e gostaríamos de compilar tudo e termos um material. Bacalhau está trabalhando nisso”, contou o guitarrista.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s